COMPOSTO CALMANTE 60 CÁPSULAS

R$ 35,00

Calmante natural para quem sofre com insônia, irritabilidade.

 

Em estoque

Calcular Frete CFPP
Forma de Envio Custo Estimado Entrega Estimada

Descrição

BENEFÍCIOS
– Estimula a liberação de hormônios que levam ao relaxamento e sensação de bem-estar;
– benéfico em casos de insônia;
– Proporciona maior sensação de bem-estar e relaxamento;
– Alcança maior estado de concentração.

COMPOSIÇÃO
VALERIANA
A Valeriana é indicada na ansiedade; na insônia; na taquicardia; na hipertensão arterial; nas cefaléias; na síndrome do cólon irritável; nos espasmos gastrintestinais; nas parasitoses; como coadjuvante em tratamentos de epilepsia; em contusões; em dermatoses; no stress; na asma e broncoespasmos de origem nervosa. Em Homeopatia é um remédio geral dos espasmos e moléstias histéricas, especialmente na época da menopausa. Hipocondria histérica: susceptível a Insônia, nervosismo, dentre outras aplicações. A atividade terapêutica derivada da Valeriana corresponde fundamentalmente com dois aspectos: antiespasmódico e sedante. Com certeza o segundo efeito é mais valioso na sua utilização na clínica médica, já que existe um sinergismo entre os valepotriatos e o óleo essencial. Os efeitos sedativos esperados com relação à potência farmacológica são menores que os proporcionados pelos benzodiazepínicos e outros compostos similares. Várias experiências demonstraram que a raiz da Valeriana é um excelente indutor do sono em pacientes que não haviam se submetido a outros tratamentos. Assim sendo, um ácido volátil, a valeranona se comporta como um modulador do sono e inclusive participa na diminuição dos níveis de 5-O-Htriptamina e noradrenalina no cérebro de coelhos. As primeiras experiências realizadas com extratos de Valeriana em ratos determinaram diminuição dos reflexos, sedação e diminuição da atividade locomotora, medida através de testes de atividade espontânea. Foi constatada que a diminuição da motilidade nos ratos estava exclusivamente relacionada com os valepotriatos. No entanto, a adição dos óleos essenciais incrementava esse efeito. Com relação ao ácido valerênico, comprovou-se que é o mais importante dentro da mistura dos óleos que compõem a Valeriana officinalis, com relação à função depressora do sistema nervoso central de acordo com estudos comparativos junto com o diazepam, clorpromazina e pentobarbital. O efeito sedativo foi comprovado sobre pacientes voluntários que apresentavam dificuldade de dormir. A administração de raiz de Valeriana em doses entre 450 e 900 mg provocou uma diminuição no tempo requerido para dormir (com relação ao grupo placebo), menor quantidade de movimentos na cama e sem o clássico “hangover” matinal após despertar, como os apontados por outros fármacos. Diferentes estudos bioquímicos têm demonstrado que o ácido valerênico inibe sistema enzimático central do GABA. O aumento deste se associa a uma diminuição da atividade do SNC. No entanto, a ação sedativa dos extratos totais da raiz de Valeriana sobre os receptores GABA-A estaria sujeita a uma interação de vários compostos entre eles o ácido gama aminobutírico e alguns outros que ainda estão sendo investigados. Neste sentido, tem-se comprovado que plantas que atuam sobre os receptores GABA-A (camomila, maracujá e valeriana) apresentam dois tipos de substâncias capazes de tal associação: algumas não eram reconhecidas como anticorpos específicos antibenzodiazepínicos, enquanto que as outras sim, o qual indica que estas últimas deviam ser muito similares aos benzodiazepínicos. Com relação à atividade antiespasmódica, a mesma já havia sido observada no ano de 1957. As primeiras evidências atribuíam esta ação somente aos óleos essenciais. Posteriormente já se pensava que era apenas dada pelos iridóides valtrato e didrovaltrato. Porém anos mais tarde pôde-se comprovar por provas in vivo sobre óleo de porquinho da Guiné, que outros componentes também participam desta atividade valtrato 8 a, isovaltrato e dihidrovaltrato 9 a, assim como o óleo essencial.

MARACUJÁ
É indicado em casos de dores de cabeça de origem nervosa, ansiedade, perturbações nervosa da menopausa, insônia, taquicardia nervosa, doenças espasmódicas e nevralgias. Devido aos alcaloides e flavonóides, age como depressor inespecífico do sistema nervoso central, resultando em uma ação sedativa, tranquilizante e antiespasmódica da musculatura lisa. Também tem atividade cardiovascular devido ao fato de diminuir por instantes a pressão arterial e ativa a respiração, deprimindo a porção matriz da medula. A passiflorina é similar a morfina e é um medicamento de grande valor terapêutico como sedativo e que apesar de narcótico, não deprime o sistema nervoso central. E também possui efeitos analgésicos o que justifica o seu emprego nas nevralgias.

MULUNGU
Os alcalóides presentes no mulungu atuam sobre o sistema nervoso central, causando bloqueio neuromuscular e relaxamento dos músculos lisos, agindo como depressores.
O mulungo é usado na medicina natural como um sedativo e calmante natural para problemas do sistema nervoso, incluindo o estresse, ansiedade e depressão.
O mulungu tem longo uso na medicina popular brasileira, sendo uma planta medicinal muito encontrada na Floresta Amazônica. O mulungo é usado na medicina natural como um sedativo e calmante natural para problemas do sistema nervoso, incluindo o estresse, ansiedade e depressão. Como sonífero natural, possui efeito hepatônico, ou seja, tonifica, equilibra e fortalece o fígado, além de combater hepatite, obstruções, alta níveis de enzima presentes no fígado e esclerose.
O mulungu também alivia a tosse e os sintomas do stress, ansiedade, depressão, histeria, ataques de pânico e transtornos compulsivos, sendo útil ainda para pessoas que sofrem de insônia e agitação durante o sono. O efeito calmante da planta também pode beneficiar algumas pessoas que sofrem de abstinência de nicotina (cigarro) ou uso de drogas.

CAMOMILA
A Camomila apresenta propriedades relaxantes e ligeiramente sedativas que ajudam a tratar a insônia, a relaxar e a tratar a ansiedade e o nervosismo.
Camomila é uma planta herbácea conhecida desde a antiguidade, pelos egípcios, gregos e romanos, devido às suas propriedades medicinais, cosméticas, ornamentais e aromáticas. Ela apresenta caule ereto, glabro e ramificado, de pequeno porte, alcançando cerca de 30 a 50 cm de altura. Suas folhas são verdes, lisas na página superior e recortadas em segmentos afilados. As inflorescências do tipo capítulo são semelhantes às das margaridas, com centro amarelo e corola simples de pétalas brancas. A floração ocorre na primavera e verão. A camomila é uma planta versátil, com muitas qualidades. Ela pode ser utilizada no paisagismo, na formação de maciços e bordaduras, em grupos e conjuntos com outras plantas, assim como em vasinhos e jardineiras. Ela adiciona um ar alegre e campestre aos canteiros, quebrando a austeridade, com seu aspecto singelo e seu perfume delicado e doce. É erva indispensável na horta de medicinais e aromáticas. A camomila exerce papel repelente de insetos e ácaros e torna-se uma excelente companheira para outras plantas.

MELISSA
A melissa traz benefícios para quem a consome regularmente. Considerado um santo remédio por pessoas ansiosas, já que o hábito de beber uma xícara antes de dormir reduz a ansiedade e o estresse, proporciona o relaxamento e devolve a qualidade do sono, gerando a merecida tranquilidade.
Portanto, para quem, na hora de dormir, não consegue parar de pensar nos compromissos e preocupações do dia a dia, a melissa pode ser um forte aliado.
Além de suas propriedades calmantes, é uma ótima opção para tratar males do sistema digestivo, uma vez que auxilia no tratamento de distúrbios estomacais, elimina os gases, auxilia na digestão e proporciona bem-estar, mesmo após refeições pesadas e gordurosas.
Também protege de doenças cardiovasculares, combate náuseas, cólicas menstruais e enxaquecas.

EFEITOS COLATERAIS
Estudos não apontaram para contraindicações quanto ao uso de CALMANTE.
No entanto, sempre é bom relembrar que alguns grupos específicos, como gestantes, lactantes e crianças NÃO devem utilizar qualquer substância sem antes consultar um profissional da área da saúde.

SUGESTÃO DE USO
Tomar uma ou duas cápsulas a noite ou conforme a orientação de um profissional habilitado.

INDICAÇÕES
– Estimula a liberação de hormônios que levam ao relaxamento e sensação de bem-estar;
– benéfico em casos de insônia;
– Proporciona maior sensação de bem-estar e relaxamento;
– Alcança maior estado de concentração.

ADVERTÊNCIA

“Se persistirem os sintomas, o medico ou farmacêutico deverá ser consultado”
“Evite a automedicação. O medicamento mesmo livre de obrigação de prescrição médica merece cuidado”
“As indicações postas não se tratam de propaganda, e sim de descrição do produto”
“Consulte sempre um especialista”.
“Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC). Proteger da luz do calor e da umidade. Nestas condições o medicamento se manterá próprio para o consumo respeitando o prazo de validade indicado na embalagem.”
“Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.”
“As imagens postas são meramente ilustrativas”.
“É contraindicado em caso de hipersensibilidade ao princípio ativo ou a qualquer componente da fórmula. Não deve ser utilizado por mulheres grávidas, lactantes e pacientes com históricos restritivos à produtos similares. Consulte, sempre que necessário, um profissional legalmente habilitado para orientações.”
“As indicações dos produtos são baseadas no conhecimento científico do profissional farmacêutico e laudos de aquisição dos produtos junto aos fornecedores autorizados pela ANVISA”.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
As Referências Bibliográficas se encontram em nosso departamento técnico farmacêutico, baseadas nas literaturas e materiais de nossos fornecedores.

Informação adicional

Peso 0.100 kg
Dimensões 0.07 x 0.07 x 0.09 cm
Gênero

Unissex

Marca

Tipo de Medicamento

Manipulado

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “COMPOSTO CALMANTE 60 CÁPSULAS”
0